24 de fev de 2014

Morre o artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró

Morre o artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró.


Carlos Páez Vilaró
Hoje 24/02/2014 o mundo das Artes perdeu mais uma representante, artista uruguaio Carlos Páez Vilaró morreu hoje aos 90 anos em Casapueblo, em plena sua obra de arte mais importante, localizada em Punta Ballena.
Carlos Páez Vilaró nasceu em 1 de Novembro de 1923, em uma família tradicional de Montevidéu. Em sua adolescência, ele viajou para a Argentina e ficou a viver em Buenos Aires, onde passou sua juventude e começou a se desenvolver como artista.
Na década de 40, voltou ao Uruguai e focou sua arte sobre os temas do carnaval e do candomblé, o que lhe ligada à cultura afro-uruguaia. Esse link fizeram dele uma figura proeminente dos tradicionais "chamadas".

Casapueblo (Divulgação)

Em 1956 dirigiu o Museu de Arte Moderna, em Montevidéu e em 1958, ele era secretário do Centro do Uruguai Folk Arts. 

Ele teve seis filhos, três argentinos e três uruguaios. Em 1972 eu tive o momento mais difícil de sua vida: o avião que seu filho "Charlie" e seus companheiros de rúgbi viajou para o Chile caiu nos Andes. Carlitos era 72 dias desaparecido e mais tarde descobriu-se que a busca oficial tinha sido abandonado.
O filho do artista foi um dos 16 sobreviventes do que mais tarde se tornou conhecido como "O Milagre dos Andes".
 
Pinturas do Artista Plastico - Carlos Páez Vilaró
Páez Vilaró viajou todo o mundo. Em suas viagens ele conheceu Picasso, Dali, De Chirico e até mesmo viveu com o Dr. Albert Schweitzer em Lambaréné leprosário. Sua vida artística aprendeu a pintura: a escultura também é dedicada à arquitetura, cinema e literatura.

Nos últimos trinta anos, de vez em quando morava em Tigre, Província de Buenos Aires. Ele construiu um estúdio em Bengala House. A 'pintor do meio do rio "chamou a si mesmo, pelas voltas e reviravoltas que fizeram entre o Uruguai e a Argentina.
O Mundo das artes perdeu um grande artista, mas o mundo real ganhou suas lindas obras pára serem contempladas e eternizadas.

Viva a Arte!
                            By Lugouv


Nenhum comentário:

Postar um comentário