6 de fev de 2014

EXPOSIÇÃO - TÚNEIS NÃO MOSTRAM O FINAL (FELIPE BERTARELLI)

EXPOSIÇÃO 
TÚNEIS NÃO MOSTRAM O FINAL 
(FELIPE BERTARELLI)


Felipe Bertarelli se dedica à organização da tipologia urbana. Nesta espécie de arquivo em construção, o autor indexa imagens produzidas especialmente para os assuntos, registros obtidos em expedições pela cidade, sempre noturnas. 

Foto Divulgação - Exposição Túneis não mostram o final - Felipe Bertarelli

Tal proposta redefine a estratégia de captação da imagem, produzida individualmente e elaborada em função de cada cena. Aqui, o registro requer o planejamento das operações visando à relação com o tema e os múltiplos contextos no qual a cena reincide na cidade. Neste sistema de pensar a fotografia, tão significativo quanto à captura, é o processo de coordenação de ações que estabelecerá a lógica de cada série, ampliando o valor individual para o conjunto da obra. 

Foto Divulgação - Exposição Túneis não mostram o final - Felipe Bertarelli

Numa aproximação com a fotografia científica, podemos associar as ações do fotógrafo à preferência pelas tomadas noturnas e à inerente característica da iluminação artificial em reduzir os planos periféricos, fator que concentra a força atrativa no objeto principal. 

Foto Divulgação - Exposição Túneis não mostram o final - Felipe Bertarelli

Esta exposição mostra uma seleção das séries As Paisagens e Os Túneis, realizadas entre 2011 e 2013. Como em trabalhos anteriores de Bertarelli, deparamo-nos com espaços vazios e inativos, surpreendentemente silenciosos nos quais o uso e função dos lugares encontram-se desprovidos de justificativa, evocando repouso, ou quem sabe, reflexão.

Túneis não mostram o final, título extraído de uma correspondência comentando as saídas a campo do autor, enfatiza o caráter construtivo e de continuidade do trabalho.
Henrique Siqueira

__________________________________________________________________________________



Felipe Bertarelli dedicates himself to the organization of urban typology. In this sort of archive construction, the author indexes images produced especially for the subjects; records obtained on expeditions around town, always at night. 

Such proposal redefines the strategy of image capture, produced individually and developed according to each scene. Here, the record requires planning the operations in relation to the subject and the multiple contexts in which the scene recurs in the city. In this way of thinking photography, the process of coordinating the actions that will establish the logic of each series is as significant as the shot, expanding the individual value for the whole work. 

In an approximation to scientific photography, it is possible to associate the photographer’s actions to the preference for night shots and to the inherent characteristic of artificial lighting in reducing peripheral plans, a factor which concentrates the attractive force on the main object. 

This exhibition shows a selection from the Landscapes and Tunnels series, produced between 2011 and 2013. As in previous works by Bertarelli, we come across surprisingly silent, empty and inactive spaces where the use and function of places are devoid of justification; evoking rest, or perhaps reflection. 

Tunnels don’t show the end, title taken from a correspondence commenting on the author’s outings, emphasizes the constructive character and continuity of the work.  


Henrique Siqueira
Fonte:

Exposição individual de Felipe Bertarelli 
18 de janeiro a 6 de abril de 2014 
Local: CASA DA IMAGEM (Solar da Marquesa de Santos)
Endereço: Rua Roberto Simonsen, 136B 
Informações: +55 11 3106-5122 - Ramal 203/205 



VIVA A ARTE

BY LUGOUV

Nenhum comentário:

Postar um comentário