16 de nov de 2012

ARGENTINA + ART


A R G E N T I N A 
     A R T



A cultura da Argentina é extremamente diversa, assim como são as características geográficas e os grupos étnicos do país. Boa parte da atual cultura argentina é influenciada pela imigração européia, mas os traços indígenas e africanos são latentes nas manifestações culturais da nação, mais especificamente na música e nas artes plásticas. 


Porto madeira

As grandes cidades do país, como Buenos Aires, Rosário e Córdoba, abrigam construções com arquitetura colonial. Estes prédios convivem hoje com as modernas construções da Argentina moderna, combinando, assim, a beleza das construções da época de domínio espanhola, com a modernidade dos trade centers do século XXI.


Casa Rosada

Toda essa variedade se reflete na proeminência da cultura argentina em diversas áreas. Desde a literatura até o cinema, passando pelas artes plásticas e pela música, a Argentina tem representantes de sua cultura que se destacam no cenário mundial.


Cinema e teatro


O cinema argentino conseguiu destaque internacional  na década de 80, com filmes como “A história oficial” e “9 rainhas”. Entretanto, o mercado cinematográfico nacional é dominado pelos filmes de Hollywood. Mesmo assim, alguns filmes nacionais já obtiveram premiações de nível mundial, como o festival de Cannes, e a cidade de Mar Del Plata organiza um famoso Festival de premiações para a 7ª arte.



Filme: Nove Rainhas

Música


O ritmo musical mais conhecido da Argentina é o Tango, que ganhou espaço no cenário mundial na segunda metade do século XX. Este tipo de música criou grandes estrelas conhecidas internacionalmente, como Carlos Gardel,conhecido como o maior artista do tango argentino.
Willen Haenraets


Além de ritmos genuínamente nacionais, a Argentina mostra o vigor de sua cultura ao readaptar os estilos de fora, como o Rock. Desde a década de 70 este estilo tem sido bastante apreciado no país. De lá até aqui, diversas bandas e compositores surgiram e fizeram um grande sucesso, como a Soda Stereo e Sumo, ou Charly Garcia e Fito Páez.

Artes plásticas

A cultura argentina tem uma rica história ligada às artes plásticas, intensificada após a independência do país no século XIX. Nesta época, artistas imigrantes da Europa, como Eduardo Schiaffino e Ernesto de La Córcova, tiveram uma intensa produção artística que foi deixada de herança para as gerações vindouras.

Eduardo Schiaffino -  El Reposo, 1889


Ernesto de la Cárcova - almuerz


Dando um salto histórico, a cultura argentina contribuiu para os movimentos de vanguarda artística, como o cubismo e o futurismo. Nestes movimentos se destacaram artistas como Xur Solar e Emilio Pettoruti, com uma arte menos abstrata e mais sentimental.


Xur Solar


Emilio Pettoruti Quinteto

Literatura


A história da literatura conheceu na Argentina um processo de desenvolvimento que nasceu das raízes espanholas e buscou formas de expressão nacional e popular e chegou a consolidação de grandes personalidades literárias de categoria Internacional. Na literatura, a cultura argentina produziu figuras como Jorge Luís Borges, Julio Cortazar e Ernesto Sabato.


Jorge Luis Borges viveu o começo de sua adolescência em Genebra, na Suíça. Quando descobriu que tinha câncer, escolheu essa mesma cidade para viver o tempo que ainda lhe restava, até o dia 14 de junho de 1986, exatos 25 anos atrás. 
Borges nasceu em 24 de agosto de 1899. Precoce, aprendeu a língua inglesa antes mesmo do espanhol, e muito cedo já despertou para a literatura, construindo um repertório como poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta que o consagrou como escritor universal. Nasceu em Buenos Aires, morou na Suíça e na Espanha, retornando à Argentina em 1921, quando começa a escrever compulsivamente.
A obra de Borges aborda temáticas como filosofia e metafísica, ao mesmo tempo em que dedicava-se à cultura dos pampas argentinos. O Aleph, O Informe de Brodie, Ficções, O Livro de Areia, História universal da Infâmia, Martín Fierro e Manual de zoología fantástica estão entre seus livros de maior destaque.




Julio Cortázar - Romancista e contista argentino nascido na Bélgica (26/8/1914-12/2/1984). Explorando a realidade e a irrealidade, renova a literatura latino-americana de língua espanhola. Sua obra questiona o convencional, procurando um conhecimento que dispense o auxílio da lógica.
Em seus romances, o fantástico tem origem no cotidiano. Nasce em Bruxelas, filho de argentinos, e é educado na Argentina. Começa a trabalhar em Buenos Aires como tradutor e professor secundário. Recusa uma cátedra universitária por divergir da política de Juan Domingo Perón.
Em 1951 auto-exila-se na França, onde mora até a morte, tendo adotado a cidadania francesa em 1982. Estréia na literatura com o poema dramáticoLos Reyes (1949), já prenunciando a abordagem de temas fantásticos. Publica, entre outros, os livros Bestiário (1951), História de Cronópios e Famas (1962), O Jogo da Amarelinha (1966) e Livro de Manuel (1973).
Sua última obra é Os Autonautas da Cosmopista (1982), escrita em colaboração com sua companheira, Carol Dunlo.




Museus

Museu Nacional de Belas Artes


O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) (Museo Nacional de Bellas Artes) é um museu de arte argentino com sede em Buenos Aires e na cidade de Neuquén. Este museu conta com o maior patrimônio do país e é um dos principais da América Latina.


Museu Sarmiento


Museu da Cidade




Viva a Arte!

By Lugouv.


Nenhum comentário:

Postar um comentário